As 10 coisas que só alguém que cresceu em Belluno pode entender

veduta Belluno

Se também cresceu em Belluno e arredores há algum tempo, se vive agora aqui ou se mudou de outros lugares, se ocasionalmente se encontra nas ruas da cidade a pensar “ei, o meu dia não foi assim”, se na sua infância não havia vestígios de smartphones, computadores e tecnologias diferentes, se sabe qual é o jogo de Ròlo e Liston foi a sua rede social favorita, então este artigo é para si.

Adorable Belluno volta com a sua rubrica “As dez coisas”, apresentando As 10 coisas que só alguém que cresceu em Belluno pode entender.

10 #São Nicolau

Como esquecer os momentos de puro terrorismo ligado à chegada desta grande personagem? Durante todo o mês de novembro a 5 de dezembro, qualquer desculpa era boa, porque as mães de Belluno alertavam os filhos: “Se não está bom, não chega São Nicolau”.

9 #Liston

A partir dos 12-13 anos, em suma, a partir dessa idade, onde notamos a existência do sexo oposto, as caminhadas infinitas por Liston, quase consumindo a mesma, era a única maneira de admirar a fauna local.

8 #Espigas de milho

Um dos desportos mais populares do verão: executar com o grupo de amigos do senhor infortunado em exercício, que perseguiu com forcado porque lhe roubaram o milho. Que bom que é assado!

7 #Verão

A casa, no verão, tinha a única função de o hospedar à noite para dormir. Um acessório que é totalmente supérfluo, muito pouco interessante em comparação com prados, bosques, pequenas praças, aldeias e campos, onde pode jogar com amigos jogos muitos diferentes e divertidos.

6 #Festival dos Apitos

O evento do ano, qualquer pessoa afirma que foi mesmo o único festival. Quantas pessoas a circular pelas ruas do centro da cidade e aquela estranha confusão nas barracas. Uma profusão de cores, o bom vestido para a ocasião, a aguardar o resultado da loteria e, se tivesse sorte, escapavam do algodão doce.

5 #Primeira Neve

Primeiros dias de neve incertos, sempre mais frios e sempre mais curtos, que finalmente chega: a primeira neve. E agora existe a necessidade de procurar as melhores pistas, para arrastar o trenó ou o “ferion”, em lugares incrivelmente íngremes, com os pés molhados e a bater os dentes. Mas por outro lado, o que importa? A sensação de escorregar rápido na neve fresca, merecia toda a fadiga gasta!

4 #Campos de futebol

A arte de improvisar campos de futebol em qualquer lugar. O único requisito? Que a superfície fosse o mais plana possível. E então vinham as varas, cascalho, chinelos e assim por diante e assim por diante, para marcar as balizas e os limites do campo.

E agora qual o melhor lugar da estrada? Pois os carros eram poucos e o campo de futebol era sagrado: os carros sabiam e tinham aprendido a desviar-se dos “pequenos campos”.

3 #A velha história

Levante a mão se não nunca ouviu falar: se nasceram e cresceram em Belluno e arredores, isto é praticamente impossível. A frase que representa uma certeza, uma maneira de atacar o botão, a abordagem de todas as avós entre os 70 e 90 anos: “Setu fiol de chi ti bel?”, com o acrescento “strucada de ganassa”.

2 #Rolo

O jogo de sucesso que foi, acima de tudo, os recreios no período da Páscoa. O objectivo era fazer rolar o seu próprio ovo colorido na encosta, para afetar outras pessoas que produziam o famoso “chec” (ruído de tiro) e ganhassem uma oportunidade para um novo lançamento.

Q pista fazia-se com um “cop” ou com uma placa de madeira usada para lavar a roupa, e os corantes para os ovos eram estritamente naturais: por exemplo eles usavam “radicele”, a borra de café e até mesmo as cascas das cebolas.

1# Piave

A “piscina” mais popular da área de Belluno, piscina gratuita, assim se chamava… Piave. Era procurar o ângulo do rio mais apropriado para o mergulho e depois nadar na água que estava sempre fria. Mas a diversão estava garantida!

Tendo sempre em conta, como disse Palahniuk, que “A principal razão porque as pessoas estão a sair das cidades provinciais é que mais tarde podem sonhar em regressar. E o motivo que nos resta é sonhar em sair”, podemos dizer- e estamos bastante confiantes- que crescer em Belluno não era mau de todo!

Vocês o que acham? Contem-nos!

 

This post is also available in: Italiano, Alemão