Belluno

Piazza dei Martiri a Belluno

Belluno, porta de entrada para as Dolomitas e, ao mesmo tempo, janela aberta para a planície vêneta, é uma pequena mas preciosa jóia situada em uma esplêndida cadeia de montanhas que a circundam por todos os lados: ao sul com os contornos suaves das colinas do Nevegal, ao norte pelo imponente Monte Serva e pelas paredes rochosas do Schiara. As lindas Dolomitas de Belluno foram reconhecidas pela UNESCO como Patrimônio da Humanidade.

O seu centro histórico pequeno e acolhedor, banhado pelo rio Piave e pela torrente Ardo, é o cartão de visita com a qual a cidade se apresenta. Belluno oferece aos seus visitantes tesouros de beleza artística e natural, em uma valiosa realidade urbana circundada por uma área rural repleta de pequenas cidades de grande interesse paisagístico. Não por acaso é a única capital de Província a englobar dentro do próprio território os limites de um parque nacional: o Parque Nacional das Dolomitas de Belluno. Para confirmar a vocação natural de Belluno, é importante destacar os inúmeros reconhecimentos da Legambiente que, desde 2007, a coloca sempre no topo entre as cidades italianas com a melhor qualidade ambiental.

Um lugar, nas palavras do escritor bellunese Dino Buzzati, que possui uma atmosfera especial que lhe confere um encanto extraordinário mas que, na verdade, é percebido por poucos. Aqui se misturam o mundo de Veneza (com a sua serenidade, a clássica harmonia de linhas, o requinte antigo, a marca inconfundível de sua arquitetura) e o mundo do Norte (com as montanhas misteriosas, os longos invernos, os contos de fadas, os espíritos dos bosques, aquela sensação intraduzível de distância, solidão e lenda).

Leia mais

  • A cidade
  • Os percursos no centro histórico

This post is also available in: Italiano, Inglês